Pesquisar este blog

16.11.11

O rock veio e veio com tudo!

Depois de uma semana louca e de muita ansiedade, fui lá, na guerreiragem, curtir meu primeiro dia de SWU. Cheguei correndo, achando que perderia o Ultraje a Rigor, mas a chuva estava do meu lado e atrasou o show. Primeira banda do dia "Tedeschi Trucks Band". Nunca tinha escutado e nem é meu estilo, mas é boa. Todos são bons. Devem ter feito vestibular pra escolher quem tocaria na banda, porque é muita gente e todos são bons. Curti ali dançandinho até que conheci dois meninos bonzinhos do vilarejo e que me fizeram companhia o show inteiro. Adoro isso em festivais, dá pra ir sozinha numa boa que sempre se conhece alguém.
Depois veio o Ultraje e a polêmica da porrada entre a produção deles e do Peter Gabriel. Sendo maquiavélica, foi bom que aconteceu, porque isso irritou tanto os caras que decidiram fazer um show super rock, quebradeira, pra descontar tanta raiva. Deu certo: a galera incendiou e o show foi incrível. Pular como na adolescência gritando "Independente Futebol Clube" foi delicioso. 
 As fotos não são as melhores, mas prova que eu fui! O dia 13 acabou pra mim com o Duran Duran que foi lindo! Dançante e encantador. Só tenho elogios a este show. Foi incrível ouvir a primeira nota e gritar "Cara é a mesma voz! Igualzinha, desde 80!". Além de talento, esbanjaram simpatia, descendo pra falar com a galera, vestindo a bandeira como se fosse uma echarpe. Lindos, brilharam e entraram pra minha lista de melhores shows da vida. 
Então chegou o dia 14 com Black Rebel, Sonic Youth e Stone Temple Pilots. As outras ou eu não conhecia ou não curtia. Perdi Black Rebel, infelizmente, que começou 15 minutos antes e dancei rindo e admirando o Stone Temple Pilots. Sobre o Sonic Youth eu tenho tanto pra falar, que vai rolar um post exclusivo. 
Entre os que eu não gosto, vi algumas músicas do Megadeth, Alice in Chains e Faith no More. O melhor do Megadeth é o público super fanático curtindo horrores, gritando todas as músicas inteiras, sem abaixar as mãos uma única vez. Ah! E haja cabelo rodando. Alice in Chains foi assim também. Faith no More eu veria inteiro porque rolava até um compromisso, mas a dor na perna que eu machuquei no dia 13, estava insuportável. Saudades do corpo da adolescência rs. 
Quanto ao evento, estava gigantesco, agradando a todos os gostos. Faltou entregarem um mapa e a programação, todo mundo reclamou disso, era terrível saber os horários e a sequência das bandas. Apesar de caras, como sempre, as praças de alimentação estavam variadas e com atendimento mais rápido que de fast food de shopping, mesmo atendendo um público muito maior. A chuva? Choveu.
Especial pra mim, ainda, foi conhecer pessoalmente a Kelly Camilo, com quem escrevo no "Minha saia é mais justa" e receber os amigos André e Paola, vindos de Santos, para curtir o festival. 
Foi tão bom, que quero é saber quando será o próximo! Lollapalooza?

Um comentário:

  1. Lolla em Abril, na Cidade Cinza.
    estaremos todos lá!
    lml

    ResponderExcluir